São Carlos

164 anos de história. Conheça a trajetória da saúde em São Carlos.

164 anos de história. Conheça a trajetória da saúde em São Carlos.

Conhecida como Capital Nacional da Tecnologia, São Carlos foi fundada por Antônio Carlos de Arruda Botelho, no dia 4 de novembro de 1857. No dia 4 de novembro de 2021 completou 164 anos. Para comemorar, decidimos falar um pouco sobre a História da medicina e da saúde em São Carlos. Aproveite a leitura!

Como se iniciou a medicina em São Carlos?

A cidade surgiu no contexto de expansão da lavoura cafeeira. Com a chegada da ferrovia, facilitou a vinda de imigrantes europeus. Desde o início já era possível notar grupos de profissionais com nível superior situados na zona urbana do município.

De acordo com os documentos históricos, o primeiro médico a ter o legitimo direito de exercer a medicina em São Carlos foi o Dr. Carlos Fleishmann, natural da Alemanha.

Nos anos seguintes, outros médicos foram chegando para enfrentar as epidemias da época em parceria com as primeiras instituições de saúde criadas em São Carlos para o acolhimento mais imediato e emergencial. Eram elas o Hospital de Isolamento da Câmara Municipal e o Hospital Escola Modelo.

A Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, inaugurada em 1891, tornou-se a principal instituição de saúde na cidade. O hospital surgiu a partir da iniciativa de membros da comunidade regional, com várias pessoas se unindo para doar recursos ao projeto.

Como é de costume, os profissionais da saúde iniciaram o exercício de sua prática em consultórios próprios. Mas como também atendiam muito em domicilio, eram considerados e conhecidos naquela época por “médicos da família”.

Posteriormente, foi fundado na cidade um novo centro de saúde, que diferente dos anteriores, tinha como objetivo a educação sanitária da população, tanto nos cuidados preventivos como em ações de caráter curativo.

Apesar de todo o desenvolvimento inicial na saúde de São Carlos, por muito tempo o acesso ao atendimento era limitado à elite econômica local. O alto custo das consultas médicas tornava inacessível este serviço para a comunidade em geral. Era comum que a população rural procurasse por serviços médicos apenas em caso de extrema necessidade.

O início da saúde pública em São Carlos

Casa e Saúde e Maternidade, São Carlos, 1968

A saúde pública era liderada pelo Instituto Nacional de Assistência Médica e Previdência Social (INAMPS), que disponibilizava atendimento somente para quem trabalhava em empregos formais e contribuía com a Previdência Social. O que não era comum. Poucos tinham trabalhos formais, a grande maioria empregada informalmente em fazendas e lavouras.

O INAMPS era mantido em parte pelo governo e em parte por proprietários de empresas e outros empregadores. O principal incentivo destes era mitigar o absenteísmo de seus colaboradores por motivos de doença.

No entanto, se o cidadão não se enquadrava nos pré-requisitos de atendimento, quando precisasse de atendimento médico teria que buscar por serviços particulares. O que tornou viável a criação de instituições particulares de saúde na cidade.

Em 1968, foi fundada a Casa de Saúde e Maternidade. Três anos depois, em 1971, foi criada a cooperativa médica de São Carlos, a Unimed.

A implantação do Sistema Único de Saúde (SUS)

Em 1988, a nova constituição do Brasil criou o Sistema Único de Saúde (SUS). Anos depois, este que é um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo, passaria por um processo de municipalização e teria muita influência na entrega de serviços de saúde nas cidades brasileiras.

Hoje o SUS é administrado por recursos provenientes dos orçamentos da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios. Alguns dos programas que implantou são hoje considerados referência mundial, como as campanhas de imunização e vacinação, transplante de órgãos, bancos de leite e muitos outros.

Mas em seus 33 anos de existência, os maiores desafios do SUS sempre estiveram na atenção primária à população. Postos de saúde, hospitais públicos ou filantrópicos  sempre foram os principais provedores dos serviços que os usuários mais buscam e precisam, como Pronto Atendimento, consultas, exames, cirurgias e internações.  

O estabelecimento do SUS em São Carlos ocorreu entre 1991 e 1994, com o atendimento sendo concentrado em postos de saúde — hoje chamados Unidades Básicas de Saúde (UBS) — e pela Santa Casa de Misericórdia.

Desde então, novos equipamentos hospitalares foram sendo incorporados ao sistema. Entre eles, o atual Hospital Universitário da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). Construído originalmente pela prefeitura como Hospital Escola Municipal “Prof. Dr. Horácio Carlos Panepucci”, a instituição foi pensada para servir de campo de estágio e residência aos alunos da escola de medicina da universidade.

Hoje administrado pela Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares – Ebserh, o Hospital Universitário presta serviços de maneira regulada, ou seja, apenas com encaminhamento pela rede municipal de saúde. Entre os tipos de atendimento estão urgência e emergência adulto e pediátrico, ambulatório de especialidades e exames, internação e outros.

Os Convênios Particulares

Serviços de saúde privados sempre existiram. Com um maior desenvolvimento industrial e crescimento da população de São Carlos, este modelo de atendimento teve grande progresso na cidade.

Outros fatores importantes foram a demanda por serviços médicos para os quais a rede pública do município tinha oferta limitada, a crise da assistência médica previdenciária (Inamps) e uma maior profissionalização da comunidade médica.

De 1971 até o início dos anos 2000, a cidade tinha, na prática, um monopólio na oferta de planos de saúde. Nas últimas duas décadas, no entanto, houve aumento na variedade e na qualidade dos convênios médicos comercializados. Um avanço que beneficiou famílias e empresas da cidade.

A vanguarda da saúde

Dr. André Luis Gomes, cardiologista, no Norden Hospital em São Carlos/SP

Nestes 164 anos de São Carlos, poderíamos ter escolhido diversos temas para ilustrar a História da cidade. Já que é conhecida pela tecnologia e inovação, decidimos desvendar — e compartilhar — como essa tendência local se aplica à área da saúde.

Começando pelo Dr. Carlos Fleishmann, passando pelos milhares de médicos da família são-carlense, Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, Casa de Saúde, Unimed, Atom, Hospital Universitário, Ortomed, queríamos, claro, chegar ao Norden Hospital.

Todas as instituições acima foram ou continuam sendo importantes para a cidade. E o Norden representa uma nova forma de construir e entregar saúde em São Carlos.

Desde 2018, quando abriu suas portas na cidade, a empresa se posiciona e entrega um sistema integrado de saúde. Hospitais, Planos e um Time de Saúde dedicado.

Toda essa infraestrutura hospitalar e tecnologia tem um objetivo muito claro: entregar longevidade e qualidade de vida aos seus beneficiários e à comunidade em geral.

Enquanto a medicina e a saúde em São Carlos têm um passado fascinante, estamos interessados mesmo no seu presente e no seu futuro.

Parabéns pelos 164 anos, São Carlos. Vamos seguir juntos criando uma História de excelência.

Nota do Editor: atualizado em 5/11/2021.
Fonte: https://repositorio.ufscar.br/

Leia Mais