Bem-Estar

Conheça os vários tipos de alergia. Será que você tem uma?

Conheça os vários tipos de alergia. Será que você tem uma?

A alergia é uma das reações mais comuns no nosso organismo. Tanto que é considerada um problema de saúde pública por acometer de 10% a 20% da população mundial.

Seja por conta de um alimento, alguma substância ou ácaros, o organismo recorre a uma reação exagerada para se proteger, provocando sintomas de alergia leves ou graves.

Para entender um pouco mais a alergia, falamos com o alergologista Dr. Orlando Trevisan Neto e ele nos explicou o seguinte:

  • O que é?
  • Como funciona?
  • Quais os tipos?
  • Qual a importância?
  • Como é diagnosticada?
  • Qual médico devo consultar?
  • Quais os tratamentos?

Então, vamos lá:

O que é a alergia?

As alergias são respostas exageradas de nossos anticorpos em relação a algumas substâncias que consumimos ou entramos em contato pelo tato, inalação, exposição aérea ou picada.

É uma reação que atinge pessoas de qualquer faixa etária e a gravidade varia de pessoa para pessoa. Apesar de a maioria das alergias não ter cura, os tratamentos podem amenizar os sintomas.


Como funciona a alergia e quais são os tipos?

Conheça os vários tipos de alergia. Será que você tem uma?

O nosso sistema imunológico defende o corpo de substâncias estranhas (chamamos de alérgeno), por meio dos anticorpos.

No entanto, em pessoas alérgicas, o sistema imunológico responde de forma exagerada quando exposto a certas substâncias e o resultado é uma reação alérgica.

A base para se ter alergia é por hereditariedade. Ao ser exposto à uma substância, o sistema imunológico irá produzir um anticorpo específico. Ele faz com que, toda vez que você entre em contato com tal substância, inicia-se uma reação alérgica de defesa exagerada.

Quais os tipos?

Os fatores externos que estimulam a resposta podem causar alergias respiratórias, dermatológicas, alimentares, medicamentosa ou oculares. Veja um pouco de cada uma:

Alergias respiratórias

Asma: condição que estreita os brônquios (canais de passagem de ar) e dificulta a respiração, tornando-a difícil. Quando os brônquios inflamam por uma reação alérgica, é desencadeada uma crise.

Rinite alérgica: é uma inflamação na mucosa nasal e pode ser desencadeada por infecção ou alergia. Afeta além do nariz, os olhos, gargantas e ouvidos.

Ácaros e fungos: os principais responsáveis pelo sintoma de alergia respiratória. São seres que não podem ser vistos a olho nu e se desenvolvem, principalmente, em colchões, travesseiros, tapetes, cortinas, brinquedos de pelúcia,lugares mal ventilados, etc.

Animais: as proteínas da saliva e urina que ficam, principalmente, nos pelos de gatos e cães, são os causadores de reações alérgicas.

Alergias dermatológicas

  • Dermatite de contato: as reações podem ocorrer em ação direta sobre a pele como em contato com produtos (detergentes e água sanitária, por exemplo) ou em contato com alguns materiais como bijuterias e esmaltes, que podem soltar substâncias, como o níquel.
  • Dermatite atópica: é uma doença crônica da pele que apresenta erupções que coçam e apresentam crostas, sendo mais comum nas dobras dos braços e na parte de trás dos joelhos.
  • Picadas de inseto: a alergia é causada por conta das substâncias que o inseto pode deixar no organismo (fezes, toxinas, venenos). Os causadores principais são os pernilongos, borrachudos, formigas, percevejos, muriçocas e marimbondos.

Alergias alimentares

O sistema imunológico responde contra algumas propriedades dos alimentos após a ingestão de uma porção, por menor que seja. Alguns alimentos que causam reações alérgicas comuns: leite de vaca (derivados), ovo, amendoim, soja, peixes e frutos do mar (camarão), nozes.

Alergias medicamentosa

A alergia medicamentosa ocorre quando o sistema imunológico interpreta o medicamento como uma substância que causará algum dano ao corpo e o ataca.

Alergia ocular

Conjuntivite alérgica: é uma inflamação causada, geralmente, por fungos, pólen ou ácaros.

Qual a importância?

A reação da alergia é variável em cada pessoa, podendo ser leve ou mais grave. Pode se apresentar como manchas, inflamações, coceiras, inchaços, bolhas, descamação e urticária.

Em casos mais graves, ou quando não buscamos ajuda médica, é possível que ocorra até mesmo um choque anafilático (pulso rápido, mal-estar, dificuldade de respiração, dor, inchaço, parada cardíaca, entre outros sintomas), colocando a vida em risco.


Como saber se tenho uma reação alérgica?

Conheça os vários tipos de alergia. Será que você tem uma?

Antes de mais nada, procure seguir a orientação do médico do seu plano de saúde.

O primeiro passo para o diagnóstico é analisar a história clínica, as condições ambientais que o rodeiam (residência, trabalho, contacto com animais...), os fatores desencadeantes de sintomas, antecedentes familiares de alergia, etc.

Há métodos que facilitam o diagnóstico mais preciso da alergia, como:

  • Testes realizados na pele: é depositada uma gota do alérgeno sobre a pele do paciente. Se surgir uma reação em forma de pápula, significa que o paciente tem reação à substância.
  • Análises especiais de sangue: detectando anticorpos específicos que intervêm na reação alérgica.
  • Testes de provocação: coloca o paciente em contato com a substância suspeita para provocar os sintomas. São úteis para diagnosticar a alergia a medicamentos, alimentos e aditivos.

Qual médico devo consultar?

Os médicos alergistas ou alergologistas são os especialistas que fazem o diagnóstico e o tratamento de doenças alérgicas.

Contudo, é usual que primeiramente as pessoas procurem um otorrinolaringologista ou um dermatologista, devido aos sintomas mais comuns.

Quando os sintomas são frequentes e há suspeita de uma reação alérgica, esses médicos encaminham para um alergista para fazer um tratamento específico.

Quais os tratamentos?

Os tratamentos consistem em uso de medicamentos, controle do ambiente de convívio, como ventilação e limpeza constante.

Também é importante que se evite ao máximo o contato com os agentes causadores da alergia para prevenir as crises.

Em casos mais graves, são utilizadas vacinas com os alérgenos para imunoterapia.

Nota

É importante que, em caso de suspeita, você procure um profissional para iniciar um tratamento e conhecer a causa da sua alergia.

Conte sempre com os especialistas e parceiros do Norden Hospital para saber mais sobre sua saúde e ter a qualidade de vida que você merece.

Acesse nosso site ou mande uma mensagem: 16 3363-2200.


Leia Mais